Pesquisar neste blog

Poesia de amor: Quando você vai notar?

domingo, 1 de julho de 2012

Dias atrás pensava sobre a história de amor de um amigo. Baseado em uma conversa que tivemos fiz essa poesia. Ela fala de um amor que era fonte de tudo, mas que, pouco a pouco com o tempo e seus balanços se esgotou; o viver, o dia a dia trouxe riscos, aflições, provações, faltas onde desejaríamos fartura e excessos onde não poderíamos nem mais ousar sonhar.
Fala da necessidade de se render a um final, que muitas vezes não é feliz do jeito que gostaríamos. Mas é o final que a vida oferece, que as condições e vivências proporcionam.


Quando você vai notar?

Que já as palavras não bastam?
Que já as palavras não dão conta?
Do sentimento que tão forte implode?

Que já meus olhos secaram
Mas o mar de lágrimas continua bradando
Com ondas tempestuosas no peito?

Que preto e branco ou qualquer outra cor
Já não dão luz ao dia?
Já não dão sentido ao anoitecer?
E que quando amanheço sempre estou incompleto?

Que o abraço já não dá calor?
Que um toque já não traz movimento?
E que até o discurso do silêncio não consegue mais falar?

Que a história parece que nunca tem fim?
E agora nem tem um começo?
Já não tem enredo?
E os personagens e cenários parecem ser de outra narração?

Que os cavalos selvagens de sonhos estão em círculos?
Que eles marcham perdidos?
Agora são apenas um quadro pintado sobre uma tela...

Quando você vai notar?
Que os detalhes mesmo os mais importantes já nem se comentam?
E que ambos já morremos nessa história?
Se apegando a um tempo e a um lugar
Embaixo de um dilúvio de ilusões
Que insistiumos em não aceitar?

Quando você, oh! meu próprio coração, vai se render?

Poesia de Jackson Angelo
 

Estatísticas

Blogger WidgetsBlog statistics Widget For Blogger

Link-Me

Receber atualizações por e-mail

Enter your email address:

Provido por FeedBurner

Seguidores do blog

Mais lidos

Compartilhe